quarta-feira, 18 de maio de 2011

MALHAR CURA A RESSACA?

Ultima sexta eu dei aula de doenças hepáticas e mostrava aos alunos bioquimicamente como o etanol destrói o fígado, mais especificamente o uso do NAD para transformar o etanol em acetaldeído. O consumo de NAD leva ao aumento de NADH, o que gera falta de NAD para ser utilizado na via glicolítica, por isso é preciso fazer refeições de baixo teor calórico nos dias seguintes. Entretanto existe uma forma de estimular a ressintese de NAD, para transformar o acetaldeído em ácido acético e depois em acetilCoa, transformando em energia, reduzindo a toxicidade ao fígado. Além disso, é preciso aumentar o NAD para estimular o metabolismo glicolítico e energético do ciclo de Krebs. E isto eu fui pensar enquanto corria no sábado, em comemoração ao meu aniversário (um presente que eu quis me dar). E acabei me dando dois presentes porque a oxigenação cerebral nos faz pensar mais, inclusive em bioquimica. E veja que legal. Seria indicado fazer caminhada, corrida, pedalada, uma nadada, depois da bebedeira, da ressaca, ou seria melhor fazer musculação? Vou na segunda opção, porque na via aeróbia, o NAD é consumido, gasto, e na via anaeróbia, na transformação de piruvato em lactato, o NADH é reconstituído para NAD, estimulando as vias que citei anteriomente. Uma sauninha então depois da corrida foi perfeito. À noite (do sábado) não bebi quase nada, só uma taça de vinho tinto e uma "birinight". Boa mesma foi a pizza de beringela e a de banana com canela. Domingão fiz musculação levantando filhos na árvore pra pegar limão e abacate! BÃO DEMAIS!!

OBS: esta corrida foi estimulada pelo presente que ganhei da amiga nutricionista e atleta, Tatiana França Vasconcelos. Tati, brigaduuuu.

Um comentário:

Karla Christofoletti disse...

Muito bom o post! Parabéns em dobro!!