sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Danone sai na frente!!


A favor da campanha que tenho feito aqui no blog sobre o enriquecimento dos alimentos com vitamina D em virtude das poucas fontes alimentares existentes, a Danone deverá lançar agora em março o DENSIA, iogurte enriquecido com cálcio (para cada pote de 125g haverá 400mg de cálcio), e o mais importante, enriquecido com vitamina D. Digo isso porque a biodisponibilidade do cálcio de derivados de leite não é tão alta, dentre outros fatores, pela falta de vitamina D. Responsável pela absorção de cálcio no intestino e pelo depósito de cálcio no osso, a vitamina D deve ser obtida especialmente a partir da exposição ao sol. Ainda não consegui obter os dados referentes a quantidade de vitamina D no iogurte nem se ele será fermentado ou se será produzido a partir do uso do ácido láctico, o que torna o produto de baixa qualidade e sem aspectos funcionais. Mas acredito ser uma iniciativa importante para pacientes em risco de osteoporose, mulheres pós menopausadas, pós cirurgicos de trauma ósseo, fases de crescimento, entre outros. E esperar para ver.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Diretriz de Nutrição Esportiva!

Pessoal, as recomendações para a área de nutrição esportiva da Sociedade Internacional de Nutrição esportiva (versão 2010)estão disponíveis para vc clicando aqui.
Em tempo: trabalhinho de revisão desta semana sobre vitamina D fala em consumo de 5000 a 10000UI diárias. Impressionante!!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Linhaça dourada ou linhaça marrom?


Pessoal, dentre os poucos trabalhos no mundo com metodologia bem conduzida que comparam a eficácia entre as sementes de linhaça, trago a vcs trabalho desenvolvido no Brasil, porém feito com ratos, que mostra uma ligeira vantagem para a linhaça dourada quando o assunto é dislipidemia, ou seja, pessoas que estão com alteração de colesterol e triglicerídios. Vale a pena a leitura, clicando aqui.

Intestino controla memória!!

A memória depende de inúmeros fatores, e dentre eles, a saúde intestinal. Quem participou do curso deste fim de semana pôde observar como o estado de disbiose intestinal interfere na plasticidade de neurônios e como alguns ácidos graxos podem beneficiar os pacientes que apresentam estes problemas. Fiz questão de falar sobre o assunto porque nosso exame bioquimico funcional (EBF) de urina que avalia a presença e o grau de disbiose tem trazido muitos resultados legais para os nutricionistas que tem indicado seus pacientes para a clínica. Temos enviado laudos para os colegas, que podem imediatamente entrar com alimentos e suplementos voltados para o tratamento da disbiose, e conseguir melhora das alterações cerebrais, como por exemplo a memória, já se vê em 40 a 60 dias. E veja como é importante o tratamento global dos pacientes: glutamina é fundamental para tratar a disbiose, mas glutamina pode levar a formar glutamato demais e aumentar a excitação cerebral. Além disso, quando o cérebro está sob estado de estresse oxidativo, também envelhece mais rápido, e mostrei no curso como alguns óleos são capazes de reduzir a formação de produtos finais da peroxidação lipídica. Como os óleos não são baratos, mas resolvem, é preciso ter certeza que o paciente apresenta estresse oxidativo e onde. E ai juntamos nossos exames funcionais (que também mostram estresse oxidativo e de que grau) com o bioressonância, que mostra inclusive os locais no corpo que estão com maior deficiência. Em breve, deveremos fazer alguma palestra gratuita para mostrarmos aos colegas como funciona o vegatest (bioressonancia) e como seus resultados podem ajudar a diagnosticar e tratar seus pacientes. Espero que as informações passadas no curso tenham ajudado a todos. Obrigado aos que compareceram e às empresas Vital Atman e Bioon que acreditaram na proposta e que proporcionaram a gratuidade do curso!!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Revitalização da ANDF


Pessoal, estou ajudando a divulgar a reabertura da Associação de Nutrição do Distrito Federal (ANDF). Quem desejar se inscrever, clique aqui.Alunos também podem se associar. Pessoas que desejam ter seu título de especialista (lato sensu) reconhecido, precisam estar filiados à ASBRAN, portanto à ANDF, no caso dos que tem registro junto ao CRN do DF.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Intestino controla o estresse!!

Impressionante como a saúde intestinal é determinante na saúde geral do corpo. Mais e mais estudos são feitos pelo mundo afora mostrando isso. Um deles mostra que o consumo de microorganismos probióticos, especialmente o lactobacilos rhamnosus, é capaz de controlar os níveis de cortisol, conhecido como hormônio do estresse, potente indutor de resistência à insulina e hiperglicemia. E o mais impressionante é que o mecanismo proposto é que as bactérias benéficas tem ação em células hipotalâmicas e hipofisárias, regulando portanto os níveis de CRH e ACTH, em consequência todo o eixo hipotálamo/hipófise/adrenal (esta ultima produtora de cortisol). Na clínica, nós analisamos as 2 disfunções, disbiose e deste eixo, que podem ser analisadas sem a presença de sangue, utilizando a avaliação bioquimica funcional (urina) de estresse adrenal. Exames rápidos e indolores, de excelente valor diagnóstico, e que quando detectadas a disbiose e a desregulação, uma das propostas de tratamento é a prescrição individualizda de microorganismos probióticos. Também fazemos estes exames em todos os pacientes indicados por outros colegas médicos e nutricionistas, e enviamos o laudo em até 48 horas. Nestes estudos que tenho lido, crianças com muitos afazeres, cheias de obrigação, com brigas familiares, em geral estressadas (e que nem sempre esse estresse é observado pelos pais e parte deste estresse é reduzido quando as crianças se tornam dependentes de açúcares refinados, exemplo, biscoito recheado) também podem se beneficiar pela associação com outros microorganismos, por exemplo, a Bifidobacterium infantis.

Uma fonte para leitura: Probiotic treatment of rat pups normalises corticosterone
release and ameliorates colonic dysfunction induced by maternal separation. Gut 2007;56:1522–1528.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Transportadores de açúcares - GLUTS


Pessoal, tenho recebido via e-mail algumas solicitações e uma delas é sobre os GLUTS. Achei interessante postar este material (imagem) que ajuda a identificar os tipos e localização deles no corpo.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

RESULTADO DO EXAME DE UMA CLIENTE!!

Terça feira passada na clínica atendemos a Sra Roberta , 46 anos, (me autorizou a comentar sobre seus resultados no blog não divulgando o sobrenome), que veio com queixa de cansaço geral, pernas muito pesadas, acordar sem vontade para fazer as coisas, etc. Como padrão, fizemos a avaliação bioquimica funcional (EBF) e detectamos nível moderado de estresse oxidativo e estresse adrenal leve. Já indicamos para fazer a bioressonância também na clínica, no mesmo instante, e já detectamos deficiência de vitamina E e deficiência de melatonina, entre outras pequenas (e também importantes) coisas. E aqui quero comentar, e por ser muito interessante o caso, e por isso pedi autorização da Sra Roberta. A melatonina é um "hormônio cerebral" responsável pela regulação das atividades deste órgão vital, com altíssimo poder antioxidante. É ela quem reequilibra o estresse oxidativo cerebral, produzido principalmente a partir da alta atividade mitocondrial que o cérebro tem (veja por exemplo que Alzheimer é uma doença mitocondrial). E veja como as coisas se encaixam porque na entrevista inicial feita com Dr Marcelo (nutricionista que faz o primeiro atendimento), ela relatou dormir pouco (6 horas) e não sonhar, ou seja, não atinge as fases profundas do sono e a produção de melatonina é mínima. Resultado, o sono passa a ser uma situação estressante, aumentando a produção de radicais livres, aumentando a produção de cortisol (detectado no EBF pelo estresse adrenal) consumindo as vitaminas E, C, zinco, etc, e a pessoa acaba apresentando deficiência destes nutrientes, que nós detectamos nos exames e foi proposto a ela um tratamento individual, exclusivo, voltato 100% para as alterações do metabolismo dela. Nós tinhamos que relaxar Sra Roberta, tinhamos que facilitar o corpo dela a produzir serotonina e melatonina, e tinhamos que repor antioxidantes. Tudo isso é possível de ser feito com alimentos e suplementos, incluindo os fitoterápicos. Roberta, obrigado pelo carinho e por dispor parte do seu tratamento aos meus amigos leitores e seguidores do blog.

Como tudo que faço gosto de comprovar, aproveito e coloco referencia bibliográfica de artigo que saiu hoje (8 de fevereiro de 2011), mostrando que vitaminas C, E, ácido lipoico, melatonina entre outros, tem ação antioxidante e trazem benefícios para pacientes com diabetes tipo 2.

Fonte: Lee T, Dugoua JJ. Nutritional Supplements and Their Effect on Glucose Control.Curr Diab Rep. 2011 Feb 8. [Epub ahead of print]

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Entrevista: Whey Protein!!

video
Pessoal, logo acima os amigos podem ouvir uma pequena entrevista com Dr Marcelo Carvalho, que é nutricionista e educador físico, falando sobre o suplemento Whey Protein. Espero que gostem!!