sábado, 26 de março de 2011

COMER EMAGRECE!!


Estava lendo a bula de um termômetro e senti vontade de escrever sobre o que li. Explico! O ser humano está cada vez mais sedentário, ou seja, nosso gasto de energia diário é cada vez menor. O gasto energético total de uma pessoa é determinado pela taxa metabólica basal, pela quantidade de energia gasta no exercício físico direta ou indiretamente e pelo efeito térmico dos alimentos (ETA) ou termogênese induzida pela dieta (TID). Ou seja, quando comemos, precisamos gastar mais energia para produzir enzimas, secreções, fazer peristalse, contrair órgãos, transportar nutrientes por entre as membranas, formar partículas de transporte destes nutrientes via corrente sanguinea e/ou linfa, metabolizar em nível celular estimulando vias bioquimicas como ciclo de Krebs, cadeia transportadora de elétrons, enfim, comer promove gasto de energia. Veja que eu disse: comer, e não beber, chupar, tomar, etc. Laranja é feita para comer, mastigando bagaço e fibras, e não para tomar suco de laranja quando o gasto de energia se tornaria mínimo. E aí vem a bula que dizia: não medir a temperatura quando estiver comendo. Porque? Porque neste momento nossa temperatura sobe em virtude do gasto de energia produzido pela TID, energia esse liberada na forma de calor. Comer, de forma fracionada, como os bariátricos são obrigados a fazer, é umas formas de "acelerar" o metabolismo para aqueles clientes que chegam com a reclamação de que tem o metabolismo lento. E claro, o tipo e a qualidade do nutriente consumido naquela refeição (carboidrato, integral ou refinado, proteína, hidrolizada ou intacta, lipidio, saturado ou insaturado, conjugado ou não, etc) também interfere nesta gasto de energia, bem como alimentos que são naturalmente termogênicos.

quinta-feira, 24 de março de 2011

SUBSTITUTO DO IMC? CONHEÇA O IAC!!

O IMC (índice de massa corporal) já nasceu com sérias limitações e fadado a não ser um bom método diagnóstico de obesidade. E assim aconteceu pelo fato de só trabalhar com peso e altura e não avaliar a quantidade de gordura corporal, o que realmente importa na obesidade. Existe uma nova proposta publicada neste mês de março na Obesity (Silver Spring)com o título de IAC ou BAI (Indice de Adiposidade Corporal ou Body Adiposity Index) com o objetivo de corrigir esta falha do IMC. É uma tentativa de estimar a porcentagem de gordura corporal, fazendo uma correlação entre o peso e a circunferência do quadril. A fórmula proposta é: (BAI = ((hip circumference)/((height)(1.5))-18)). Com certeza precisaremos de tempo, usando em muuuuuitas pessoas, para dar validade científica ao método. Mas acho que também haverá limitação pois usar a circunferência do quadril não é exatamente o nosso objetivo quando queremos avaliar risco cardiovascular em obesos. Talvez possamos utilizar o novo método mas ainda acho que sempre será mais eficaz continuarmos com nossos métodos clínicos detalhados de avaliação corporal de dobras cutâneas e bioimpedância.

sexta-feira, 18 de março de 2011

ATÉ O CHORO DEPENDE DO INTESTINO!!

Impressionante e é verdade. Este efeito é comprovado em artigos por ação do microorganismo lactobacillus reuteri. A redução das cólicas intestinais em crianças derivadas da regulação do intestino por prevenção da disbiose parece ser o mecanismo principal. Recentemente a Nestle relançou seu suplemento de fibras prebióticas, só que agora acrescida deste lactobacilos, tornando o suplemento um simbiótico. Só que os benefícios não param por ai. Há trabalhos mostrando que esta cepa é capaz de melhorar a ação de destoxificação do intestino, ajudando a eliminar as aflatoxinas, substâncias potencialmente carcinogênicas produzidas por fungos em amendoins mal estocados. Há um outro trabalho deste ano publicado no J Agric Food Chem que mostra que o controle dos neurotransmissores glutamato e GABA também é feito por este microorganismo, o que reforça postagem anterior de que o "intestino controla o cérebro". Há também um trabalho publicado em janeiro que mostrou que esta mesma cepa melhora a resposta imune contra infecção por pneumovirus, reduzindo a atração (quimiotaxia) de granulócitos e produção da citocinas inflamatórias, com consequente melhora de quadros pulmonares. Há um trabalho do ano passado mostrando melhora no número de evacuações em crianças obstipadas (constipação funcional - neste caso a associação com algumas outras cepas de lacto e bifidobactréias fazem verdadeiros milagres). E por último queria falar de algo que ainda vai ser lançado, agora em abril (Eur J Clin Invest. 2011 Apr;41(4):417-22), mostrando que este microorganismo acelera o esvaziamento gástrico e reduz o refluxo em criança, reclamação comum de 5 em cada 10 crianças nascidas a termo, e 8 em cada 10 nascidas pré-termo. Vale a pena ficar atento a este microorganismo.

quarta-feira, 16 de março de 2011

A partir de quando as mulheres começam a controlar os homens?

Ainda bem que só fiz filho homem. Ainda que 2 ao mesmo tempo e que também mandam em mim. Mas se fossem meninas eu seria completamente submisso (risos!!) TRANQUILO!!
video

terça-feira, 15 de março de 2011

LDL é o mau colesterol??

video
Pessoal, rápida gravação a respeito da LDL a partir de questionamento feito por uma de nossas clientes. Me perdoem o audio, especialmente no fim da gravação pois fui carinhosamente interrompido por meus filhos, e a prioridade é sempre para eles.

terça-feira, 8 de março de 2011

Intestino controla o cérebro!!

Simplesmente maravilhoso, como é lindo tentar entender o corpo humano e como Deus é perfeito. Em estudo feito com ratos, os autores deram vinho tinto rico em resveratrol e observaram aumento na capacidade cognitiva dos ratos. E o mais impressionante: não encontraram resveratrol no hipocampo, região do cérebro que foi estimulada pelo consumo do vinho. Os autores chegaram à conclusão que o hipocampo cerebral foi estimulado pelo IGF-1, uma citocina, cuja estimulação aconteceu por nervos sensoriais provenientes do intestino. Ou seja, o resveratrol agiu como um ligante que estimulou células intestinais a mandar mensagens para células cerebrais para melhorar sua função. FANTÁSTICO!! Adoro me surpreender todos os dias!! Imagine um bom vinho com um bom peixe rico em ômega-3 temperado com alecrim, acompanhado de arroz integral (complexo B) com brócolis (sulforafano antioxidante). É o cérebro agindo como se fosse um "Intel Core i9".

Clique e veja o artigo

Glúten engrossa o sangue!


Esse é um dos assuntos mais interessantes para se estudar na visão integrativa da nutrição funcional, ou seja, quando um órgão ou sistema se altera, todos os demais sofrem. Doentes celíacos ou os sensíveis ao glúten, apresentam inflamação intestinal e hiperestimulação da enzima transglutaminase 2 - TG2 (existem 9 identificadas em humanos), em virtude dos peptídios do gluten atravessarem a membrana epitelial dos enterócitos, em situações de hiperpermeabilidade, o que acontece quando temos disbiose intestinal. E disbiose está presente em 4 de cada 5 pacientes que atendemos na clínica. Só que tão importante quanto tratar o intestino, é observar que a transglutaminase age no fígado estimulando enzimas de matriz extracelular e estimulam a fibrinogênese, gerando fibrose hepática, assim como age na cascata de coagulação na conversão do fator 13, aumentando o risco de trombos e coágulos, tornando o sangue mais viscoso. Ou seja, abusar de glúten e apresentar disbiose engrossam o sangue!! Pensando agora, é possível imaginar que alterações na pele, rugas, pele menos sedosa, muito áspera, cicatrizes hipertróficas, etc, possam ter relação com consumo de glúten já que as transglutaminases 1, 3 e 5 são expressas na epiderme.

terça-feira, 1 de março de 2011

Glúten e Psoríase!!

Pessoal, estou fazendo esta postagem pois atendemos ontem um paciente com psoríase, extremamente ativa, em cotovelos, joelhos, mão e nas costas, e uma caspa seborréica há mais de 30 anos sem solução. Não aguentei e estou aqui exatamente para disponibilizar aos colegas e leitores artigos que mostrei ao paciente, para justificar o tratamento. E de tudo que fizemos (fizemos um trabalho bem legal como micronutrientes e aminoácidos), queria que os amigos do blog observassem que a literatura tem conseguido demonstrar que muitos pacientes com psoríase não toleram o glúten (trigo, centeio, cevada, malte e em muitos casos aveia). Isto é importante pois infelizmente colegas nutricionistas que não seguem a linha da nutrição funcional tendem a "carimbar" os nutricionistas funcionais como radicais e que retiram leite e derivados e glúten de todo mundo. Não somos assim na clínica, por isso até fazemos os exames de bioressonãncia e bioquimicos funcionais, para individualizar o máximo possível. Mas a presença de proteínas alergênicas no corpo de quem é sensível a elas, especialmente para doenças autoimunes (psoriase, lupus, vitiligo, etc), causa danos muito sérios, como a disbiose intestinal e hiperpermeabilidade (que apareceram no resultado dos exames bioquimicos funcionais e que tem relação direta com a caspa) e que precisamos estar atentos.

seguem alguns links:


Gluten e psoriase 1
Gluten e psoriase 2
Gluten e psoriase 3