terça-feira, 19 de julho de 2011

LEITE DE VACA LIBERA IGF-1. MAS, SÓ ELE?


Uma das grandes contra indicações dos que abominam leite de vaca é a sua capacidade em provocar a liberação de IGF-1 ou mesmo conter este potente fator insulinotrópico. O aumento de IGF-1 está relacionado à indução de diversas doenças crônico degenerativas, como obesidade, câncer, diabetes, acne, etc. Concordo plenamente, mas não é apenas o leite que faz isso. A liberação de IGF-1 pode ser estimulada pela leucina (muito encontrada nas proteinas do soro do leite, daí sua restrição), mas leucina também é encontrada em vários outros alimentos (como castanhas), e não se fala nesta restrição. Outro aspecto importante é que o IGF-1 também pode ser liberado via triptofano, aminoácido encontrado em vários alimentos. Isto sem contar que muitos de nós suplementamos nossos pacientes com estes aminoácidos com outros fins. Além disso, parte da ação do IGF-1 é provocar liberação excessiva de insulina pelo pâncreas, mas todos os carboidratos de alto indice glicêmico e principalmente de alta carga glicêmica também o fazem. Não toma leite mas come arroz branco ou pão francês? É preciso estar atento aos mecanismos fisiológicos e saber justificar toda e qualquer prescrição/restrição alimentar.

2 comentários:

Emanuelle Salustiano disse...

Um desabafo nutricional! Bem lembrado esse ponto de que não é só o leite que estimula essa via.

Henrique F Soares disse...

Emanuele, não chega a ser um desabafo. Também não sou fã do leite, porque existem inúmeras outras contra indicações deste alimento para o ser humano, mas tudo é preciso ponderar, para quem, quando, em que quantidade, e porque. Meus filhos se tomam danoninho 2 dias seguidos é secreção, coriza, catarro, no dia seguinte. Já com queijo não, provavelmente pela redução na quantidade de lactoglobulina. E assim temos vários outros exemplos.