quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Ganho de peso na infância. Suas consequências??

Saiu um trabalho muito legal esses dias de um grupo de pesquisadores brasileiros (Federal de Pelotas) que associados a pesquisadores de outras partes do mundo (EUA e Filipinas, entre outros), analisaram diversos trabalhos publicados na literatura internacional sobre o ganho de peso e crescimento de crianças e quais seus efeitos no futuro. Os trabalhos mostram que o ganho de peso muito rápido desde o nascimento até meados de infância está associado com aumento da pressão arterial, e que se esse ganho de peso excessivo permanece após 2 anos de idade, isso leva ao aumento da massa gorda na fase adulta, ou seja, a introdução de novos alimentos até os 2 anos associada à amamentação, e as refeições oferecidas em creches e escolas mais a atividade física serão determinantes para o futuro destas gerações. Além disso, a análise dos autores aponta no sentido de que o ganho de peso adequado nos 2 primeiros anos de vida tem forte relação com a melhor escolaridade, portanto com o desenvolvimento intelectual, e que esta correlação não acontece se crianças que nascem pequenas e de baixo peso só ganharem peso adequadamente entre 2 e 4 anos, não se refletindo em melhor escolaridade. Os autores concluem e é preciso reforçar incansavelmente esta tese, que as intervenções nutricionais neste momento serão determinantes para desenvolvimento escolar em 2015.

Referência do trabalho: J. Nutr. 140: 348–354, 2010.

Um comentário:

Paolla disse...

oi Henrique, o que eu tenho notado é que aumentou muito o numero de crianças com colesterol alto, impressionante como atendo crianças com esse perfil, a maioria vai por erro alimentar, e muitas delas nao fazem nenhuma atividade física!!!!! difícil educar os pais!!!
abraços