sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Mercúrio é tóxico. Livre-se dele!!

O mercúrio é o 3º metal mais tóxico para o organismo, perdendo apenas para o arsênico e o chumbo. É encontrado no ambiente por ter uma liberação constante pela crosta terrestre; fungicidas (metilmercúrio) e inseticidas apresentam também alta concentração, peixes contaminados (maior fonte de mercúrio da dieta - metil-mercúrio – 85% de absorção); lâmpadas fluorescentes, interruptores, termômetros, tatuagens (vermelho), garimpos (para separar o ouro), vacinas – Timerosal; e nos amálgamas dentários (50% mercúrio elementar - há trabalhos impressionantes mostrando a relação das obturações com contaminação por mercúrio). Seu acúmulo tráz consequências: neurotoxicidade (irritabilidade, hiperatividade, depressão, memória recente curta, dificuldade em se concentrar, insônia, vertigens, fadiga e tremor espontâneo).Nefrotoxicidade (lesão renal), toxicidade gastrointestinal (gosto metálico na boca, gengivite, salivação, estomatite e ulcerações), aumento da susceptibilidade a infecções, dores articulares e danos para algumas gândulas e tecidos, especialmente tireóide, próstata, pele e glândulas sudoríparas. Como evitar: reduzir a exposição ao mercúiro (vc agora conhece as principais formas de ficar exposto) e fazer uma dieta sempre de destoxificação, priorizando na dieta fontes de enxofre que transformam o metilmercúrio em mercúrio inorgânico (coma brócolis, couve-flor, repolho, alcachofa, aipo, rabanete, lentilha, gema de ovo e as leguminosas).


Clique aqui e leia um belo trabalho científico (em português) sobre os efeitos biológicos do mercúrio.

Obs: a eliminação do mercúrio do corpo não leva dias ou semanas mas anos.

3 comentários:

Léo the cat disse...

Oi Henrique. Gosto muito de seus posts. Acrescentam muita informação útil. Quando terá a pós Nutrição Clínica e Nutrição Esportiva Funcional aqui em São Paulo?

Beijos

Henrique F Soares disse...

Oi Léo (what is your name?),

não sei exatamente quando começa em SP mas parece que estava para começar agora em fev/março. Confira em http://www.vponline.com.br/cursos

BJ

Daniela Silva Branco disse...

Pois é, consultei o seu blog em busca de mais armas e ajuda em perceber toda a minha doença. Moro em Portugal, no Alentejo, soube e fui eu que descobri que a água de abastecimento publico, proveniente de uma barragem da zona, estava contaminada com mercúrio, obtive valores quase 600 % superiores aos máximos admitidos por lei, fiquei doente o diagnóstico foi dificilimo, entre figado e retenção de liquidos sem causa aparente, e outra sintomatologia variada, tiroidite a agora lupus e nefrite lupica, tudo no espaço de 2 anos Tenho mineralogramas de cabelo, inumeras analises , exames médicos vários, mercurio em urina, 2 meses depois de ter deixado de consumir água para beber e cozinhar, etc. Só desde Maio de 2012 consegui alguém para me tratar, estou há mais de 1 mês a fazer tratamento com 80mg de prednisolona e comecei também com 3000 mg de MMF, estou de rastos e agora apareceu uma infecção nos tecidos moles da perna o que agravou o meu estado de saude. Como deve calcular estou muito preocupada com a minha saude, sou uma jovem de 32 anos, a iniciar uma vida, fiquei desempregada e estou impossibilitada neste momento de trabalhar. Estou a tratar de um processo judicial para apurar responsabilidadedes, sei que existem outras pessoas doentes na freguesia. Gostei do seu blogue, ofereço-me para lhe providenciar informação que poderá utilizar para o seu blogue ou para investigação pessoal, porque não é todos os dias que aparecem casos destes para se poderem estudar e nem há que os estude como deva ser e podem servir de ajuda para mais alguém. Obrigado