terça-feira, 7 de julho de 2009

Canela contra Alzheimer



Cientistas publicaram este mês um estudo na revista JOURNAL OF ALZHEIMER'S DISEASE relatando que o uso in vitro de extrato de canela (Ceylon cinnamon - C. zeylanicum)foi capaz de inibir a agregação e a formação dos filamentos de tau , características da doença de Alzheimer (AD). O extrato também foi capaz de promover a completa desmontagem dos filamentos recombinante de tau sem alterar o funcionamento normal das células de tau. A tau é uma proteína que normalmente estabiliza o citoesqueleto, mas quando seus filamentos se emaranham perdem a função de sustentação e podem levar à degeneração de neurônios. Segundo os autores, este efeito se deve à presença de antocianidinas e do composto cinamaldeído.

obs: excelente noticia para diabéticos porque além de ser hipoglicemiante, provavelmente reduzirá os efeitos da glicacão avançada em células neuronais.

Banana nanica assada com casca e depois levemente nevada com canela em pó - TUDO de BOM!!!

3 comentários:

Lyly Cabral disse...

Olá!
Veio em boa hora esse assunto.Já estava pesquisando quando entrei no blog.
Valeu professor!!!

Abraço
Líli

Floriano disse...

Professor,
no estudo, o efeito da canela contra o Alzheimer só é conseguido com o uso de 20 a 30 gramas diárias. Entretanto a canela possui substâncias tóxicas para o fígado, então, como consumir canela sem a parte toxica?

Obrigado,
Floriano.

Henrique F Soares disse...

Pode consumir canela sem problemas. Só se torna tóxica se consumida em larga escala, diariamente por periodos muito longos. E a dosagem do estudo é exatamente porque é um estudo, para mostrar que ela, canela, e vários outros alimentos, temperos, fitoterapicos, em pequenas dosagens, associados em uma dieta equilibrada e balanceada, conseguem o mesmo objetivo. Não defendo o uso de alimentos "milagrosos". Floriano, vale a dica também que nosso corpo tem um sistema muito eficaz de destoxificação, hepático, intestinal, renal, pulmonar e cerebral.