segunda-feira, 29 de março de 2010

Evite o efeito platô na sua dieta de emagrecimento!!



Quando paciente resolve perder gordura corporal, uma das terapias muito comuns é reduzir o consumo calórico visando promover um balanço energético negativo, o que faria o corpo consumir suas reservas energéticas (tecido adiposo). Esta tática não é das melhores pois tende a provocar com o passar do tempo (2 a 4 meses, depende de cada pessoa), o chamado efeito platô. Efeito platô é uma alteração do estado de equilibrio (set-point) entre o consumo e o gasto calórico. Se vc reduz seu consumo calórico, naturalmente seu corpo irá gastar menos energia também tentando voltar ao estado de equilibrio anterior, portanto seu metabolismo reduz e você pára de perder peso. Os motivos para isso podem ser diversos, por isso o nutricionista precisa avaliar. Pode haver redução excessiva do consumo calórico, pode haver aumento na produção de T3 reverso e redução do T3 normal (hormonios tireoidianos), perda de massa muscular, perda de massa óssea, redução do tecido adiposo marrom, disfunção mitocondrial, desidratação celular, perda da beta-oxidação de ácido graxos, redução nos hormônios do sono e para cada uma destas situações haverá um tratamento dietético indicado. Consumo de alimentos termogênicos, alimentos para estimular o aumento da massa magra, coquetel mitocondrial, rehidratação celular, estimular a função tireoidiana, e assim por diante. Mas acima de tudo, não tente fazer redução brusca do consumo calórico para perda de peso muito rápida, vc vai parar de perder gordura e ela voltará rapidamente, e em maior concentração.

Um comentário:

Sabrina disse...

Olá Henrique!
Como é este coquetel mitocondrial?
Obrigada!