sexta-feira, 12 de junho de 2009

Conheça o arroz de ouro!!


Na verdade, o nome comercial é arroz dourado (golden rice). Este arroz é transgênico, fruto do transplante de genes emprestados do narciso, uma erva nativa do Mediterrâneo, e da bactéria erwinia, para o genoma da Oryza Sativa, a mais popular espécie de arroz, obtendo assim um tipo de cereal muito mais rico em betacaroteno do que o arroz polido ou arroz integral tradicional. Existe o arroz dourado 1 e dourado 2, com menor e maior concentração de betacaroteno. Uma das dúvidas bastante recorrentes é se este betacaroteno teria atividade provitaminica A, ou seja, se já no corpo do ser humano, ele seria capaz de ser convertido em retinol, que é a vitamina A. Estudo publicado este mês mostra que o golden rice é realmente uma fonte efetiva de carotenóide com atividade de vitamina A.
Problema: o arroz dourado nunca foi plantado comercialmente no mundo e não há pedidos de liberação comercial dessa variedade no Brasil. O pedido de liberação comercial de arroz transgênico que está pendente no Brasil não é para o arroz dourado. A variedade em questão é o arroz Liberty Link, da Bayer, que foi feita para resistir ao agrotóxico glufosinato, também produzido pela Bayer. Eu particularmente não defendo a idéia dos transgênicos por vários motivos, entre eles exatamente o citado acima, que é o fato destes alimentos/produtos ficarem mais resistentes a pesticidades e agrotóxicos, o que faz com que se use neles, muito mais destas substâncias.

Ao invés disso, consumo o verdadeiro arroz dourado: arroz já pronto misturado com 3 pimentões amarelos batidos com creme de leite desnatado ou arroz feito com açafrão ou arroz feito com curry ou arroz feito com pequi.

3 comentários:

Anônimo disse...

Este arroz é como o tomate roxo que inventaram, rico em antocianina que previne câncer. Transgênicos não são o melhor caminho e acho que isso deveria estar claro para os pesquisadores e nutricionistas. Mas parece que não está! Temos outras formas "ecologicamente corretas" que agregam valor nutricional e terapêutico à alimentação.
Parabéns Henrique pela análise crítica e proposta de sugestões.

Marília disse...

Deculpa colocar o comentário anterior como anônimo.

Abs, Marília

Henrique F Soares disse...

Aliás, outras sugesões podem ser arroz com pequena quantidade de tucumã (no refogado da cebola e alho, colocar lascas de tucumã) ou farinha de pupunha.